Bem vindo ao blog Entre Mares

Este blog é direccionado a todos os apaixonados pelas actividades subaquáticas dando especial destaque à caça submarina.

Tentamos dar a conhecer algumas espécies características das ilhas e os seus hábitos apelando a uma caça selectiva de todos os troféus que tornam as nossas ilhas tão especiais.

Focamos ainda uma caça muito particular que é a caça no azul que prima pela captura de grandes troféus sendo o exemplo máximo da caça selectiva. Neste contexto disponibilizamos informação sobre algumas espécies do azul, novidades de material, e capturas mais recentes da comunidade.

Estamos ao dispor para qualquer dúvida ou curiosidade.

sábado, 1 de maio de 2010

Primeira dourada do ano

Com o inicio da época de exames não tem sido fácil arranjar tempo para ir caçar a alguns spots mais distantes de casa. Já sabia, por meio de alguns amigos, que as douradas já tinham encostado e andava "em pulgas" para ir a alguns spots que já não visitava há uns meses.
Estudei o mais que pude para ter algum tempo livre quando o mar estivesse de feição.

Acordei de manhã e fui ver o mar, a norte, com o meu amigo Ruben. As condições não eram as melhores mas dava para caçar: mar com um toque e a água razoavel. Com a pica com que andava o mar estava chão e a água vidro, mas infelizmente o Ruben não ia poder caçar devido a um imprevisto. Lá voltamos para Cascais e eu sem boleia (isto de não ter carta chega a ser desagradável por vezes). Após chatear alguns amigos lá consegui convencer o André.
Bastante contrariado, lá veio fazer o favor de irmos dar um mergulho mais a norte. A motivação era tanta que, mesmo comigo a chatear, conseguiu vestir o fato em cerca de 30minutos intervalando momentos de grande genica com alguns comentários bastante positivos sobre as condições do mar.
Após algum esforço lá me encontrava junto à praia. Desta vez tinha optado por uma zona nova que nunca havia caçado mas que tinha bastante bom aspecto. A maré cheia de 3.8 e o toque de mar faziam prever alguma movimentação junto à espuma.
Comecei a bater uma zona de pedra sem grande interesse onde apanhei um robalo de 0.5kg por engano. Fui seguindo até a uma laje, mais por fora, onde esperava encontrar algum sargo ou, eventualmente, uma dourada. Ainda estava a cerca de 20metros do inicio da laje e já ouvia as douradas a comer. Disse ao meu amigo, pouco experiente, para esperar que eu fizesse um mergulho pois elas são bastante desconfiadas. Fiz o mergulho na areia e segui por um fundão até chegar a uma fenda vertical que vinha dos 4m até à superficie e fazia um canal estreito até à laje constituindo o sitio perfeito para fazer uma espera caso as douradas se tivessem mantido por ali. Mal me "encaixo" na abertura da vejo um sargo com cerca de 1,5kg, calmo, mas opto por esperar. Logo depois vejo a primeira dourada a passar a 3metros de mim e a começar a comer, calmamente. Teria cerca de 3kg. Preparo o disparo e quando já estava convencido a apanhar o peixe entra um cardume de cerca de 50 douradas em água livre entre os 2kg e os 3kg. Apesar de estar a caçar a uma profundidade reduzida os peixes estavam extremamente calmos, fiquei a ver o cardume passar na esperança de encontrar alguma maior enquanto contemplava o esplendor destes magnificos exemplares que passavam, alguns, a menos de 2metros de mim.
Com a apneia a acabar e com a esperança de apanhar alguma dourada que se destacasse no cardume dei a volta dentro da fenda e voltei para trás pelo fundo enquanto observava o cardume que continuava a comer calmamente ou simplesmente a passear a meia água.
Quando volto ao mesmo sitio, onde seria suposto o meu companheiro estar à espera, qual não é a minha felicidade quando o vejo a mergulhar mesmo no meio da laje. Passados cerca de 30segundos veio o tipico F"/%$#)(#EEE! Tinha falhado uma dourada mesmo no meio da laje onde estavam a comer. Quando voltei à fenda o cardume tinha desaparecido como seria de esperar.
No entanto resolvi insistir, desta vez para o lado norte da laje onde ainda não tinha pescado. Mergulhei de novo junto a areia e fui seguindo para norte, junto a um muro com cerca de 1,5m de altura. Quando cheguei ao final do muro fiz uma espera virado para a laje. Passados cerca de 30segundos olho para trás e estava uma dourada com cerca de 3kg a entrar pelo lado da areia e eu com a arma apontada para a direcção oposta. Calmamente fui virando a arma evitando olhar directamente para o peixe mas conseguia perceber que se mantinha calmo, reagindo pouco ao movimento de 180º da arma. Quando já estava muito perto de ter o peixe em frente à ponta do arpão a dourada começa a afastar-se lentamente, mas já era tarde. Arrisquei um tiro enviesado que saiu na cabeça. Passados alguns segundos tinha o peixe no enfião.
Demos mais uma volta por ali mas os pescas dificultavam as nossas deslocações proferindo comentários carinhosos quando nos encontravamos a menos de 800metros das suas linhas. Resolvemos saír e arriscar uma outra zona mais a norte onde apanhamos uns sargos mas nunca mais entraram douradas.




Infelizmente não tinha máquina fotográfica e só de noite pude tirar a bela da foto na cozinha.

David Ochoa e José Silva.

Um comentário:

Gui ® disse...

Antes de mais parabéns moce, e que apanhes muitos peixes e cada vez maiores ao longo da tua vida!

em segundo, bela história e excelente caçada! boa dourada!

abração